Carbono Galeria

Edições contemporâneas

Canal Curta! | Exposição PALAVRA-COISA

texto originalmente publicado em Blouin Artinfo

A artista Tomie Ohtake completa cem anos apenas em novembro, mas desde o começo desse ano diversas homenagens a ela já aconteceram pela cidade. Há 77 anos no país e consagrada como uma das maiores pintoras brasileiras, Tomie segue produtiva e afirmou ainda pintar três vezes por semana, em entrevista ao jornal O Globo, em fevereiro.

Na ocasião, o Instituto Tomie Ohtake abria a exposição “Tomie Ohtake — Correspondências”, que relacionou suas obras com as de Mira Schendel, Cildo Meireles e Nuno Ramos, entre outros. NO mesmo mês, a galeria galeria Nara Roesler apresentou uma mostra individual da artista com esculturas recentes e uma nova série de pinturas. 

Agora é a vez da Carbono, galeria focada apenas em múltiplos, apresentar uma retrospectiva dos múltiplos de Tomie, apresentando séries originais produzidas desde 1968 de serigrafias, litografias e gravura em metal. As gravuras surgiram de seu diálogo com a pintura e ao mesmo tempo elas também influíram no desenvolvimento de trabalhos em outras linguagens”, analisa o curador, Cauê Alvez. 

Exclusivamente para “Tomie Ohtake – múltiplos espaços”, a artista criou  um múltiplo inédito: uma escultura de formas sinuosas na cor vermelha, que se assemelha ao simbolo do infinito e terá uma tiragem de 50 exemplares, à venda até o fim deste ano na galeria. Esse tridimensional faz uma investigação sobre a relação de cheio e vazio, e traduz bem a pesquisa que Tomie sempre insinuou sobre o movimento, a gestualidade de origem caligráfica; facetas que além de estarem presentes nesta escultura, também podem ser avaliadas nas peças que compõem a retrospectiva. 

A exposição terá abertura na próxima terça-feira, 21, a partir das 18h. E ao longo do ano, outros eventos marcarão o centenário da artista, como estudos, projetos de esculturas e colagens dela que serão expostos no instituto Tomie Ohtake, em agosto. Já em novembro, mês do aniversário da artista, será aberta a exposição retrospectiva "Gesto e Razão Geométrica", com curadoria de Paulo Herkenhoff, também no instituto.