Carbono Galeria

Edições contemporâneas

estudos, esboços e ensaios poéticos sobre arquitetura e territórios afins

estudos, esboços e ensaios poéticos sobre arquitetura e territórios afins

São Paulo, 03.02 ~ 14.03.2014

 

 

"Tratar de arquiteturas é tratar de corpo e pele. Tratar de cidades também. Tratar de objetos é tratar dos entes com os quais co-habitamos as casas e as cidades; entes mais ou menos fixos, estão ali para nos servir, para diminuir nossa solidão, para fecundar nossos sonhos e pesadelos.

 

estudos, esboços e ensaios poéticos sobre arquitetura e territórios afins é, portanto, uma exposição voltada a questões essenciais. Por isso mesmo a palavra chave do seu título é poéticos. As obras expostas contemplam os constantes encontros e cruzamentos entre arte e arquitetura, uma zona de intersecção que pode ser chamada de zona poética. Há, em princípio, um limite entre arte e arquitetura (e cidades e objetos) do qual não se pode escapar: toda arquitetura destina-se ao uso, é eminentemente funcional, enquanto a obra de arte é quase sempre anti-funcional (quase porque há muitas e honrosas exceções). Limite que é explorado e ultrapassado em obras de arquitetos (urbanistas e designers) que possuem uma preocupação estética diferenciada, que não incorrem em soluções esquemáticas e rotineiras, e de artistas que, igualmente interessados em peles e corpos, produzem trabalhos que atravessam arquiteturas, cidades e objetos. Alguns dos melhores deles estão nessa exposição de obras múltiplas, isto é, obras passíveis de serem reproduzidas como as casas e as cidades nas quais vivemos, como os objetos com os quais diariamente nos encontramos."

 

Agnaldo Farias

Curador

 

Artistas participantes da mostra:

Angelo Bucci

Candida Höfer

Carla Caffé

Carlos Teixeira

Daniel Senise

Eduardo Coimbra

Genilson Soares

Guto Lacaz

Jimson Vilela 

José Rufino

Joubert Lancha

Manoel Veiga

Márcia Xavier

Mario Figueroa

Regina Silveira

Rommulo Conceição

Rosângela Dorazio

Ruy Ohtake 

 

Clique aqui e veja as obras da exposição.

 

Sobre o curador:

Agnaldo Farias nasceu em Itajubá, Minas Gerais, em 1955. É professor doutor pela Fau-Usp, curador e crítico de arte. Já realizou curadorias para diversas instituições como Instituto Tomie Ohtake, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural Dragão do Mar, de Fortaleza, Museu Oscar Niemeyer, de Curitiba, Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS -, e para a Fundação Bienal de São Paulo, entre outras. Foi também curador geral do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo de 1990 até 1992, e também curador geral do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 1998 até 2000.