Carbono Galeria - Fieri additio - José Rufino

Carbono Galeria

Edições contemporâneas

< <

José Rufino

João Pessoa, 1965| Vive e trabalha em João Pessoa, Brasil. 

Desenvolvendo instalações, desenhos e assemblages, Rufino lança mão de objetos encontrados ou de seu acervo pessoal para construir sua poética a partir de uma investigação centrada na memória emocional ou familiar. Expôs no The... veja mais

Fieri additio
Escultura
Técnica
Madeira, verniz, ferro e cordões encerados
Dimensões

( A x L x P)  167 x 30 x 31 cm
Data
2014
Edição
20

A obra de José Rufino é um convite à criação. Escadas que não tocam o chão levam nosso olhar ao labirinto do volume central. A partir deste, uma outra escada nos leva ao infinito. Ao mesmo tempo, somos presos pelo minucioso trabalho com a madeira, corda e metal. Todos os elementos são faíscas para nossa imaginação.

Biografia

João Pessoa, 1965| Vive e trabalha em João Pessoa, Brasil. 

Desenvolvendo instalações, desenhos e assemblages, Rufino lança mão de objetos encontrados ou de seu acervo pessoal para construir sua poética a partir de uma investigação centrada na memória emocional ou familiar. Expôs no The Andy Warhol Museum, nos E.U.A.; na 6ª Bienal de Havana, em Cuba; na 1ª Bienal de Arte Contemporânea do fim do Mundo, no Ushuaia; na 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, e na 25ª Bienal Internacional de São Paulo, ambas no Brasil. Rufino faz parte da coleção do Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói e de Curitiba, do Museu Oscar Niemeyer e do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM) em Recife.

No início da década de 80 Rufino trabalhava com arte postal, mas depois, a correspondência tornou-se ponto de partida para uma outra exploração. Na série Cartas de areia, iniciada nos anos 90, o artista escrevia, desenhava e pintava sobre cartas de sua família. Em sua primeira exposição individual, em 1995, Rufino apresenta Respiratio, instalação composta de gavetas preenchidas por cimento. Neste momento Rufino volta-se à memória não mais estritamente pessoal das cartas de família, mas à memoria comum, do desgaste provocado pelo tempo, e seus possíveis desdobramentos.

Em obras como Murmuratio (2001), Summa (2004) ou Nostrum spiritus rebellis, Nostrum spiritus domitus – que faz parte da coleção Itaú Cultural – Rufino utiliza elementos do mobiliário antigo ou colonial, desconfigurando seu uso e criando uma atmosfera que remete à um outro tempo. Para o crítico e curador Rodrigo Moura, “Quase toda a obra do artista paraibano se baseia na apropriação de arquivos, documentos e narrativas ligados a sua história pessoal, mas também conectados a contextos mais amplos e públicos. No limite, trata-se de aproximar história cotidiana e autobiografia, e estas à memória coletiva.”

Galerias Representantes
Destaques da Carreira

Ossos moldados em gesso e peças de mobiliário antigo compõem a obra criada pelo artista plástico paraibano José Rufino para mostra Faustus.

A obra Spectrum (2010), na exposição Blots & Figments, no The Andy Warhol Museum. Foto: Richard Stoner

A obra Ulysses (2012), composta por materiais residuais coletados em escavações, demolições e aterros do Rio de Janeiro, em exposição na Casa França Brasil. 

   
  1. Todas as categorias
       
    1. Todas as categorias
    2. Desenho
    3. Escultura
    4. Fotografia
    5. Gravura
    6. Instalação
    7. Joia
    8. Objeto
    9. Pintura
    10. Relevo de parede
    11. Serigrafia
    12. Vídeo
  2. Artistas A-Z
       
    1. Menor valor
    2. Maior valor
    3. Obras A-Z
    4. Obras Z-A
    5. Artistas A-Z
    6. Artistas Z-A
    7. Maior tamanho
    8. Menor tamanho
  3. Acervo completo
       
    1. Acervo completo
    2. A palavra palavra
    3. A Pegada Pop
    4. Art Rio 2014
    5. ArtRio 2015
    6. Camila Castanho e Gabriel Dib
    7. Cinéticos e Construtivos
    8. Curadoria Agnaldo Farias
    9. Curadoria Paulo Venancio Filho
    10. Dia de doar
    11. Dia dos namorados
    12. Dublê de corpo
    13. Fabiana e Cristian
    14. Instituto Reciclar
    15. Lançamentos
    16. Laura Buchamar e Paulo Rogério
    17. Lembre-se de lembrar
    18. Múltipla de Múltiplos
    19. Myxathesys
    20. Nazareno
    21. O tempo e os tempos
    22. Releituras da natureza-morta
    23. Sp Arte 2014
    24. Sp Arte 2017
    25. SP Arte Foto 2015
    26. Universo
    27. Variações
  4. Visualizar
       
 
  1. Sem título

    Angelo Venosa

    Escultura

    Técnica acrílico

    ( A x L x P)  26 x 33 x 25 cm
    Data 2013
    Edição 30

  2. Sem título

    Artur Lescher

    Escultura

    Técnica porcelana e couro

    ( A x L x P)  60 x 6 x 25 cm
    Data 2013
    Edição 30

  3. Sem título

    Carlos Vergara

    Fotografia

    Técnica impressão sobre placas de poliestireno recortadas e montadas

    ( A x L)  63 x 65 cm
    Data 2013
    Edição 10

  4. Sem título

    Iole de Freitas

    Escultura

    Técnica aço inox e policarbonato

    ( A x L x P)  70 x 35 x 20 cm
    Data 2013
    Edição 10