Carbono Galeria - Línguas verde, pink e bordô - Marcia de Moraes

Carbono Galeria

Edições contemporâneas

< <

Marcia de Moraes

São Carlos, 1981 | Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

 

Marcia de Moraes busca na abstração do traço e no preenchimento com lápis de cor o endereço poético para suas criações. Sua obra tem a coesão dos procedimentos que emprega; primeiro se dedica ao... veja mais

Línguas verde, pink e bordô
Relevo de parede
Técnica
tapeçaria
Dimensões

( A x L x P)  154 x 130 x 1 cm
Data
2019
Edição
20 + 3PA

Marcia de Moraes é conhecida por seus desenhos e colagens feitos em grafite e lápis de cor. Nas tapeçarias, criadas especialmente para a Carbono Galeria,  percebe-se que o vocabulário imagético da artista - línguas, galhos, círculos abertos, ovários, osso, cordões, etc - continua presente, porém transposto para a linguagem têxtil. 

Em um processo artesanal, feito por um time de tecelãs que mistura a fatura em máquinas de costura especializadas e acabamentos manuais, cada peça é única em uma série de 20 + 3 PAs. Em todas as tapeçarias é mantida a mesma imagem, porém as cores não se repetem, tal qual o modus operandi da artista em seus desenhos e colagens, cujas combinações cromáticas são sempre únicas.

Nos desenhos das tapeçarias, as linhas ganham espessura, e eles são preenchidos, desta vez, pelo acúmulo de milhares de fios. Os encontros das dezenas de cores atuam como contornos de situações múltiplas, inconstantes e quase confusas que se situam em zonas de indeterminação entre o abstrato e o figurativo.

A obra é numerada, assinada e vem acompanhada de certificado de autenticidade. 

Biografia

São Carlos, 1981 | Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

 

Marcia de Moraes busca na abstração do traço e no preenchimento com lápis de cor o endereço poético para suas criações. Sua obra tem a coesão dos procedimentos que emprega; primeiro se dedica ao esboço dos traços feitos com grafite, fluidos e ágeis, para depois preencher com cores intensas as possibilidades delineadas ­— sem repetir formas ou combinações cromáticas. Seu trabalho é um turbilhão visual em constante transformação, com matizes únicas e traços expressivos. Suas obras articulam-se em dípticos e polípticos nos quais os traços e cores atravessam os limites do papel, por vezes encontrando continuações óbvias e por ora encontrando elementos díspares. Nas ocasiões em que a artista não se satisfaz apenas com o plano bidimensional ela o corta, fragmenta e o remonta criando uma nova dinâmica entre as partes. Nessas colagens, os pequenos desenhos redimensionados pela cisão, quando remontados num jogo de encontros improváveis em diferentes planos, ganham uma tridimensionalidade inesperada. Tal exploração tridimensional culminou em sua recente pesquisa em esculturas feitas em cerâmica esmaltada, nas quais está presente o vocabulário imagético que vem desenvolvendo há dez anos em seus desenhos e colagens: línguas, dentes, ovos, cordões umbilicais, estruturas cilíndricas e circulares, ossos, caules, caudas, entre outros.


Marcia de Moraes é Bacharel e Mestre em Artes pela Unicamp. Dentre suas exposições individuais destacam-se: História do Olho, Galeria Leme, São Paulo (2018), O Sopro, Centro de Arte Contemporânea W, Ribeirão Preto, Brasil (2018); Os fósseis ou as laranjas, Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo (2016); Elaine Arruda e Marcia de Moraes: Cheio de Vazio, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2014); À Deriva no Azul, Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa, (2011); Saint Clair Cemin / Marcia de Moraes: Correspondance Bresiliènne, VL Contemporary, Paris, França (2011);  Marcia de Moraes, Centro Universitário Maria Antonia, USP, São Paulo (2009-2010) . Dentre as coletivas, destacam-se: Studiolo XXI – desenho e afinidades, Fundação Eugénio de Almeida, Évora, Portugal (2019),  Intercâmbios / Tempos Cruzados, SESC Quitandinha, Petrópolis, Brasil (2018) Acervo MARP- Aquisições Recentes, Museu de Arte de Ribeirão Preto, (2018); Library of Love, Contemporary Arts Center, Cincinnati, EUA (2017). A artista já fez três residências artísticas: em 2010 foi residente em La Cour Dieu em La-Roche-en-Brenil, França; em 2011 esteve no Carpe Diem Arte e Pesquisa em Lisboa e em 2013 recebeu uma bolsa do Ministério das Relações Exteriores do Brasil para fazer uma residência na Fundación Ace em Buenos Aires, Argentina. Em 2011 ganhou o Prêmio Funarte de Arte Contemporânea, São Paulo. Em 2016 foi contemplada com o Pollock-Krasner Foundation Grant, Nova York, EUA. Teve um livro sobre sua obra publicado pela editora Cobogó, Rio de Janeiro, em 2017. Atualmente prepara sua próxima exposição individual A terceira, que acontecerá no Centro Cultural Banco do Brasil, São Paulo, em 2020. 

Galerias Representantes
Destaques da Carreira

Corpo Duplo | 2012 | Galeria Leme, São Paulo, Brasil | Foto: Ding Musa

Cheio de Vazio | 2014 | Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil | Foto: Ding Musa

Atos Falhos | 2015 | Galeria Leme, São Paulo, Brasil | Foto: Filipe Berndt

Os fósseis ou as laranjas | 2016 | Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, Brasil | Foto: Ding Musa

Os fósseis ou as laranjas | 2016 | Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, Brasil | Foto: Ding Musa

História do olho | 2018 | Oficina Cultural Oswald de Andrade, São Paulo, Brasil | Foto: Filipe Berndt

   
  1. Todas as categorias
       
    1. Todas as categorias
    2. Carbono Voucher
    3. Desenho
    4. Escultura
    5. Fotografia
    6. Gravura
    7. Instalação
    8. Joia
    9. Objeto
    10. Pintura
    11. Relevo de parede
    12. Serigrafia
    13. Vídeo
  2. Artistas A-Z
       
    1. Menor valor
    2. Maior valor
    3. Obras A-Z
    4. Obras Z-A
    5. Artistas A-Z
    6. Artistas Z-A
    7. Maior tamanho
    8. Menor tamanho
  3. Acervo completo
       
    1. Acervo completo
    2. A palavra palavra
    3. A Pegada Pop
    4. Américas Amigas
    5. Art Rio 2014
    6. ArtRio 2015
    7. Cinéticos e Construtivos
    8. Curadoria Agnaldo Farias
    9. Curadoria Daniel Rangel
    10. Curadoria Ligia Canongia
    11. Curadoria Maria Montero
    12. Curadoria Paulo Miyada
    13. Curadoria Paulo Venancio Filho
    14. Curadoria Vanda Klabin
    15. Dia de doar
    16. Dia dos namorados
    17. Dublê de corpo
    18. Elogios da cor
    19. IAC
    20. Instituto Reciclar
    21. Lançamentos
    22. Lembre-se de lembrar
    23. Lista de Casamento Carolina e Dado
    24. Lista de Casamento Marina e Pedro
    25. Múltipla de Múltiplos
    26. Múltiplos Pivô
    27. Myxathesys
    28. Nazareno
    29. O importante, minha filha, é nunca tirar a mão do barro
    30. O que emana da água
    31. O tempo e os tempos
    32. PALAVRA-COISA
    33. Releituras da natureza-morta
    34. Sp Arte 2014
    35. Sp Arte 2017
    36. SP Arte Foto 2015
    37. Tão diferentes, tão atraentes
    38. Toscana: caminhos e constrastes
    39. Universo
    40. Variações
  4. Visualizar
       
 
  1. Sem título

    Angelo Venosa

    Escultura

    Técnica acrílico

    ( A x L x P)  26 x 33 x 25 cm
    Data 2013
    Edição 30

  2. Sem título

    Artur Lescher

    Escultura

    Técnica porcelana e couro

    ( A x L x P)  60 x 6 x 25 cm
    Data 2013
    Edição 30

  3. Sem título

    Carlos Vergara

    Fotografia

    Técnica impressão sobre placas de poliestireno recortadas e montadas

    ( A x L)  63 x 65 cm
    Data 2013
    Edição 10

  4. Sem título

    Iole de Freitas

    Escultura

    Técnica aço inox e policarbonato

    ( A x L x P)  70 x 35 x 20 cm
    Data 2013
    Edição 10