Carbono Galeria - Sem título - Genilson Soares

Carbono Galeria

Edições contemporâneas

< <

Genilson Soares

João Pessoa, 1940 | Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

Iniciando sua carreira como artista durante os anos 1970, Soares trabalha principalmente com fotografias, instalações e performances. Participou do grupo Arte/Ação, que investigava possíveis desdobramentos para a arte conceitual. Sua pesquisa mais recente... veja mais

Sem título
Instalação
Técnica
adesivos sobre parede e madeira e barra de aço inox polido
Dimensões

( A x L x P)  220 x 77 x 40 cm
Data
2014
Edição
15

A obra de Genilson Soares é marcada pela ilusão espacial . Em “Sem título”, o espaços é criado não somente pelo volume tridimensional fisicamente palpável, mas pela união dos objetos e do rebatimento de suas sombras e de seu desenho.

Biografia

João Pessoa, 1940 | Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

Iniciando sua carreira como artista durante os anos 1970, Soares trabalha principalmente com fotografias, instalações e performances. Participou do grupo Arte/Ação, que investigava possíveis desdobramentos para a arte conceitual. Sua pesquisa mais recente estabelece relações com o espaço e a perspectiva, muitas vezes criando distorções e ilusões de ótica. Exibiu suas obras em seis edições da Bienal Internacional de São Paulo, no Städtische Kunsthalle München e no Bronx Museum, entre outros. Seu trabalho faz parte da coleção do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP, do Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo e ganhou prêmios como o do 16º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP.

Pontos de vista, obra de 1973 apresentada na Bienal de São Paulo, foi emblemática na carreira de Genilson. O trabalho, fruto da parceria estabelecida com Lydia Okumura e Francisco Iñarra que formavam a Equipe Três, ocupava os cantos do prédio de Niemeyer de forma a se integrar com a arquitetura modernista. Depois, formando o duo Arte/Ação com Iñarra, Soares iria desenvolver intervenções sob o mote “documentar é expressar”. Os artistas agiam clandestinamente, principalmente em museus e as fotografias destas intervenções efêmeras tornavam-se o testemunho da obra.

Segundo Aracy Amaral, “Manipulador de espaços, que se convertiam em ilusórios, em particular quando fotografados em dubiedade intrigante, Genilson atua em articulação muito próxima com a de projetos arquitetônicos, em valorização do desenho como traço definidor de áreas especiais, a cor comparecendo como complemento pálido em relevos que hoje realiza tendo o muro como suporte, ou em objetos aos quais já incorpora materiais diversos como a madeira, o eucatex e o cobre. E nessa apresentação sobre o muro mantém-se coerente na relação de suas criações com o meio ambiente".

  1. Todas as categorias
       
    1. Todas as categorias
    2. Carbono Voucher
    3. Desenho
    4. Escultura
    5. Fotografia
    6. Gravura
    7. Instalação
    8. Joia
    9. Objeto
    10. Pintura
    11. Relevo de parede
    12. Serigrafia
    13. Vídeo
  2. Artistas A-Z
       
    1. Menor valor
    2. Maior valor
    3. Obras A-Z
    4. Obras Z-A
    5. Artistas A-Z
    6. Artistas Z-A
    7. Maior tamanho
    8. Menor tamanho
  3. Acervo completo
       
    1. Acervo completo
    2. A palavra palavra
    3. A Pegada Pop
    4. Américas Amigas
    5. Art Rio 2014
    6. ArtRio 2015
    7. Cinéticos e Construtivos
    8. Curadoria Agnaldo Farias
    9. Curadoria Daniel Rangel
    10. Curadoria Ligia Canongia
    11. Curadoria Maria Montero
    12. Curadoria Paulo Miyada
    13. Curadoria Paulo Venancio Filho
    14. Curadoria Vanda Klabin
    15. Dia de doar
    16. Dia dos namorados
    17. Dublê de corpo
    18. Edição do Colecionador
    19. Elogios da cor
    20. IAC
    21. Instituto Reciclar
    22. Lançamentos
    23. Lembre-se de lembrar
    24. Lista de Casamento Alexandre e Gabriela
    25. Múltipla de Múltiplos
    26. Múltiplos Inhotim
    27. Múltiplos Pivô
    28. Myxathesys
    29. Nazareno
    30. O importante, minha filha, é nunca tirar a mão do barro
    31. O que emana da água
    32. O tempo e os tempos
    33. PALAVRA-COISA
    34. Releituras da natureza-morta
    35. Sp Arte 2014
    36. Sp Arte 2017
    37. SP Arte Foto 2015
    38. Tão diferentes, tão atraentes
    39. Toscana: caminhos e constrastes
    40. Universo
    41. Variações
  4. Visualizar
       
 
  1. Sem título

    Angelo Venosa

    Escultura

    Técnica acrílico

    ( A x L x P)  26 x 33 x 25 cm
    Data 2013
    Edição 30

  2. Sem título

    Artur Lescher

    Escultura

    Técnica porcelana e couro

    ( A x L x P)  60 x 6 x 25 cm
    Data 2013
    Edição 30

  3. Sem título

    Carlos Vergara

    Fotografia

    Técnica impressão sobre placas de poliestireno recortadas e montadas

    ( A x L)  63 x 65 cm
    Data 2013
    Edição 10

  4. Sem título

    Iole de Freitas

    Escultura

    Técnica aço inox e policarbonato

    ( A x L x P)  70 x 35 x 20 cm
    Data 2013
    Edição 10